sábado, 31 de julho de 2010

" Umbanda Século XX"

Olá irmãos,

   Uma amiga emprestou-me uma coleção composta por 7 livretos, chamada UMBANDA SÉCULO XX do Babalorixá Paulo Newton De Almeida. Esses livretos são divididos em aulas, com algumas definições bem diretas.
   Para quem queira procurar para ler, a coleção pertence ao Templo Umbandista  "A Caminho da Luz" foi impressa por Dantas Dagrafica.
   Como sou defensor da pluralidade e do dito " O saber não ocupa espaço", vamos a algumas definições que tirei do livreto.

Texto: Livreto I, Umbanda Século XX, Aula 2 

[...] 
 
I - Mediunidade

   Vários são os tipos de mediunidade que atuam na umbanda. Veremos primeiramente uma das mais importantes:

II – A Vidência

   Médium Vidente – é aquele que vê, que percebe a entidade, o fluido, a projeção, a irradiação. É um facho luminoso, colorido, com varias cores dependendo da origem de vibração.

A vidência pode se apresentar:

1 – Direta: A vidência direta pode ter quatro formas:

a) Projeção: o médium vidente vê apenas um facho de luz, uma coloração. Não vê forma humana, não define nem identifica a entidade.

b) Parcial: o médium vê a configuração de uma forma humana ao lado do médium que está trabalhando, mas ainda não da perfeita identificação; vê somente o contorno a forma.

c) Por cima dos ombros (acavalamento): o vidente vê a entidade por cima dos ombros. Ele, já a identifica, percebe toda a configuração. Identifica se é masculino, feminino, se os cabelos são longos, se é caboclo, preto velho, exu, pombagira, etc.

d) Encamisamento: procede-se o encamisamento geral. A entidade toma conta do corpo do médium. Isto acontece na incorporação integral; vê-se a entidade toda, perfeita.

2 – Intuitiva: O médium não vê com os olhos, ele encontra na sua mente, no pensamento, a forma daquilo que ele poderia ver com os olhos. Ele fixa e vem a intuição.

3 – Focalizada: É aquela em que o médium se fixa num ponto, geralmente num cristal, num copo, bola de cristal, etc... Ele vê dentro d'água, na bola, determinada figura. Este tipo de vidência se enquadra muito na clarividência.

   Mecanismo da Vidência: O médium para que possa ver é preciso que além de possuir este tipo de mediunidade, possua sua faixa vibratória regulada para tal, isto é, o seu guia chefe lhe proporcione a vidência, funcionando quase como um espelho.
   Os médiuns videntes, dentro de uma mesma gira, não vêem do mesmo modo; cada um irá ver de acordo com a sua condição espiritual: o de melhor preparo verá falanges mais altas, mais elevadas do que os menos preparados.

III – Fotografia do Espírito

   Podemos fotografar os espíritos. Existem muitas fotografias. O espírito pode ser fotografado de três maneiras:

a) Materializado: no momento em que se materializa, pois é quase palpável.

b) Invisível: o espírito é apenas visível aos olhos do médium vidente. Para que se obtenha isto é preciso que o vidente esteja vendo a sua imagem para transferir para a retina da maquina.

c) Espontâneamente: Existem casos de fotografias obtidas espontâneamente. A pessoa tira o retrato normalmente e na revelação aparece o espírito.

IV – Intuição

   Categoria muito comum na Umbanda.
   Médium Intuitivo, é aquele que recebe em seu pensamento, na forma de sugestão, de uma ordem, certas mensagens pro vindas do espírito.
NOTA: Não devemos seguir sempre a intuição, pois o médium não sabe quem o está intuindo. Depois que estiver com grande preparo espiritual e identificar o fluido ele poderá seguir a intuição, mas quando não tiver certeza não deverá fazer, pois poderá estar presente um mistificador.
   Na incorporação parcial o médium é também intuído. Muitos médiuns acham que estam trabalhando por incorporação e no entanto estão mesmo é sendo intuídos.

V – Audição 
 
   Médium Auditivo, é aquele que recebe através da audição a comunicação dos espíritos. Ele ouve uma voz clara e nítida nos seus ouvidos. Na audição deve-se seguir a mesma orientação da intuição. Ela bem sempre deve ser seguida.

VI – Sonambulismo

   No sonambulismo o médium fica praticamente num sono. É o espírito que fala e o médium não toma nenhum conhecimento. Muito comum e indispensável na incorporação integral.

[...]
continua...

obs.: Antes que eu receba email malcriados, vamos retirar do texto o que serve para aprendizado. Os termos utilizados no texto são próprios do autor e o material é bem antigo, talvez alguns termos descritos acima já não são mais adotados no "universo" umbandista.

Axé a todos!

Michel Borges